• Diretoria de Marketing

Relações Comerciais entre Brasil e Suíça




Histórico

Os primeiros imigrantes suíços vieram para o Brasil em 1820 devido à permissão do D. João VI para famílias suíças se estabelecerem no Rio de Janeiro. Seis anos depois, a Suíça reconheceu a independência do Brasil. Nesse sentido, as relações bilaterais entre os países foram fortalecidas em 1855 quando o diplomata brasileiro José Francisco Guimarães tornou-se o primeiro representante do ministério das relações exteriores na Suíça.

Em 1958 e 1959, respectivamente, foram estabelecidas as embaixadas da Suíça no Brasil e do Brasil em Berna. Entretanto, apenas na década de 1990 um chefe de Estado do Brasil visitou oficialmente a Suíça, assim como o presidente da Suíça fez o mesmo no Brasil.


Diálogos Bilaterais

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, o comércio entre o Brasil e a Suíça ultrapassou a marca dos US$ 4,4 bilhões de dólares, com um aumento de 35,3% entre 2007 a 2012. Ainda de acordo com a instituição, aproximadamente 350 empresas suíças estão instaladas no Brasil e juntas produzem mais de 90 mil empregos no país.

Nesse sentido, o Brasil é o parceiro comercial latinoamericano mais importante da Suíça, resultando em aproximadamente 35% das relações econômicas do país europeu na região. Em setembro de 2020, o Brasil e a Suíça debateram por meio de uma videoconferência as soluções desenvolvidas para mitigar os impactos da pandemia da Covid-19. Em abril deste ano, ocorreu a Comista Mista Econômica Brasil - Suíça na qual as indústrias dos dois países puderam dialogar a respeito de desafios e oportunidades para a cooperação bilateral.

As principais empresas suíças no Brasil são: Lindt, Nestlé e Rolex. Por outro lado, empresas brasileiras como por exemplo o Banco Safra, o Itaú Private Bank e a Vale possuem fortes investimentos no território suíco.


Balança Comercial Brasil - Suíça

Em 2020, as exportações brasileiras para a Suíça resultaram em US$ 1358,5 milhões de dólares, um aumento de 0,6% em relação ao ano anterior. Os principais produtos vendidos para o país europeu foram: o ouro, não monetário (excluindo minérios de ouro e seus concentrados), aeronaves e outros equipamentos, incluindo as suas partes e demais produtos da indústria de transformação.

Por outro lado, as importações brasileiras do seu parceiro europeu geraram uma receita de US$ 1917,1 milhões de dólares, o que produziu uma balança comercial com um déficit de US$ 558,6 milhões de dólares. As principais mercadorias adquiridas da Suíça foram: medicamentos e produtos farmacêuticos, exceto veterinários, compostos de função nitrogênio e outros compostos químicos.


Acordo Comercial




Em 2019, o Mercosul e a Associação Europeia de Livre Comércio (EFTA), um bloco econômico composto por Liechtenstein, Islândia, Noruega e Suíça, finalizaram as negociações do Acordo de Livre Comércio entre os dois blocos. Este compromisso foi firmado dois meses após a conclusão dos diálogos a respeito do Acordo entre o Mercosul e a União Europeia.

Os quatro países do EFTA juntamente aos parceiros econômicos do Mercosul somam um produto interno bruto (PIB) de US$ 3,7 trilhões de dólares com um mercado consumidor de 280 milhões de pessoas. De acordo com o Ministério da Economia, o acordo promoverá um acréscimo de US$ 5,2 bilhões de dólares ao PIB brasileiro.

Assim, as principais vantagens que o Brasil terá com a Suíça por causa do acordo serão: a ausência de impostos relacionados a produtos industriais, priorização dos produtos brasileiros em relação a outros parceiros internacionais no mercado suíço e expansão do comércio bilateral no que tange às carnes bovina e de frango, assim como as frutas e o farelo de soja. Além disso, o acordo pretende diminuir a burocracia durante as transações comerciais entre os dois países.


Como a Domani pode te ajudar?


Deseja realizar uma importação ou exportação e não sabe por onde começar? A Domani Consultoria Internacional pode te ajudar! Com o apoio dos nossos consultores capacitados para lidar com as burocracias e logísticas do comércio exterior, a transação comercial pode ocorrer de forma segura e menos complexa. Por exemplo, o Planejamento Burocrático indica quais são as principais documentações a serem obtidas. Por outro lado, o Planejamento Logístico instrui qual a melhor forma do produto chegar até o consumidor final. Se interessou pelos nossos serviços? Entre em contato e realize a sua proposta!



Referências



MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES. Confederação Suíça. Disponível em: https://www.gov.br/mre/pt-br/assuntos/relacoes-bilaterais/todos-os-paises/confederacao-suica. Acesso em: 03 dez. 2021.


SISCOMEX. Mercosul - EFTA. 2020. Disponível em: http://siscomex.gov.br/acordos-comerciais/mercosul-efta/. Acesso em: 06 dez. 2021.


SWISSCAM BRASIL. Relatório de Comércio Bilateral. Disponível em: https://swisscam.com.br/publicacao/relatorio-de-comercio-bilateral/. Acesso em: 03 dez. 2021.


156 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo