top of page

Missões empresariais: Uma porta de entrada para o sucesso no comércio exterior

Atualmente, existem muitas movimentações tanto do setor público quanto de empresas privadas voltadas para a promoção de cooperação e investimentos no Comércio Exterior. As últimas missões empresariais do Brasil para a China e para a Arábia Saudita evidenciam tendências oportunidades de negócios de exportação e importação.


O que são as missões empresariais


Organizadas por comitivas e delegações de empresários, parceiros e investidores, as missões empresariais oferecem oportunidades únicas de negócios internacionais. Reunindo vendedores e compradores em agendas comerciais comuns, essas missões viabilizam  visitas a  países estrangeiros para explorar produtos e serviços, além de atrair investimentos internacionais para o Brasil. Nesse cenário, ao longo do mês de junho de 2024, o vice-presidente Geraldo Alckmin, acompanhado de uma comitiva, realizou viagens à Arábia Saudita e à China no intuito de promover facilidades à cooperação mútua e investimentos entre os países. 


Qual a sua importância?


As missões  empresariais têm um impacto significativo no comércio exterior, especialmente em um mercado aquecido pós-pandemia. Dentro desse contexto, nota-se os impactos positivos que tais missões fornecem para os interessados, e como as iniciativas recentes aquecem ainda mais o mercado para aqueles que têm o interesse de ingressar nesse ramo tão lucrativo. Quer saber como aproveitar essa oportunidade? Entre em contato conosco agora mesmo!


Missões Empresariais Impulsionam Crescimento e Competitividade


Estas missões servem para a busca de informações, novas soluções e colaborações mútuas de produtos e serviços para os empreendedores. Para aquele que quer se destacar no ramo do comércio internacional, é essencial fazer uma promoção dos seus produtos e serviços para investidores, compradores, distribuidores, importadores e empresas e entidades empresariais do ramo de comércio exterior, visando assim elevar as vantagens competitivas existentes. Foi esse o caminho das mais recentes missões empresariais brasileiras, em que foram apresentados o potencial do mercado brasileiro para os determinados países, acarretando em fechamento de acordos, e atração de investidores interessados em colaborar com as empresas brasileiras que tenham o interesse de construir uma lucrativa aliança empresarial. 


Contexto da Parceria Brasil-China e produtos impactados


Brasil e China são grandes parceiros comerciais a décadas, relacionamento esse que vem melhorando ano após ano, e tal relação é vista como uma das principais e mais importantes do cenário internacional. O país chinês consolidou-se como o principal parceiro comercial do Brasil, e carrega atualmente o título de maior economia exportadora.


Dentro do âmbito de exportações brasileiras, destaca-se que um dos ramos mais aquecidos é o setor agropecuário, que foi o responsável por aproximadamente 30% do total exportado para o país asiático, dando destaque a produtos como carne bovina e grãos, e em números gerais, tal parceria bateu recorde em 2023 movimentando cerca de US$ 105,7 bilhões. No que concerne ao cenário de importações (China-Brasil), destacam-se produtos de bens de consumo, eletrônicos e manufaturados, além do setor de vestimenta/tecidos, tendo o Brasil importado do país asiático um valor total desses produtos de US$51,7 bilhões no ano de 2023.


Partindo disso, esse mercado já promissor, se tornou ainda mais após a recente missão (aqui já citada) que foi efetuada no presente ano. Durante a missão, foram assinados diversos memorandos de entendimento e acordos que prometem impulsionar significativamente a colaboração entre Brasil e China.


Citando como exemplo, o Protocolo entre o Ministério da Agricultura e Pecuária do Brasil (MAPA) e a Administração-Geral das Alfândegas da República Popular da China (GACC), que irá facilitar o acesso de produtos brasileiros, ao mercado chinês, abrindo novas oportunidades para o agronegócio nacional, e o Acordo de empréstimo bilateral de USD 500 milhões entre o Banco de Exportação e Importação da China e o Banco do Brasil, que irá  ampliar as linhas de crédito disponíveis para empresas brasileiras, impulsionando o comércio bilateral.


Assim sendo, demonstra-se que o mercado  sino-brasileiro oferece um ambiente fértil para empresas que desejam expandir seus negócios, seja através da exportação, importação ou investimento. A combinação de um crescimento robusto, parcerias sólidas, acordos favoráveis e um mercado amplo e diversificado torna essa oportunidade realmente promissora para quem busca sucesso no cenário global.


Contexto da Parceria Arábia Saudita-Brasil e produtos impactados


A parceria econômica entre Brasil e Arábia Saudita vem crescendo ao longo dos últimos anos, e se mostrou extremamente frutífera para ambos os países. Segundo dados do portal Comex Stat, em parceria com o Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC), no ano de 2023 as exportações para o país árabe atingiram o maior patamar em 10 anos. Assim, a tendência  do governo federal e demais investidores em 2024 tem sido continuar a fomentar iniciativas que contribuam para o avanço das cooperações entre Brasil e Arábia Saudita.


É nesse cenário que se inserem as últimas tratativas entre a delegação de ministros e empresários brasileiros e investidores sauditas no Oriente Médio. A missão empresarial à Arábia Saudita levou ao fechamento de acordos que promovem alimentos e bebidas produzidos no Brasil no mercado saudita e fortalecem o corredor de investimentos bilaterais entre os dois países, facilitando os fluxos econômicos entre os países. 


O principal acordo se deu entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações (Apex Brasil) e a Lulu Hypermarket, gigante no varejo do Oriente Médio. Segundo a Apex, "​​​​O objetivo da parceria é expandir o acesso aos produtos brasileiros no exterior, oferecendo ao consumidor contato direto com artigos e mercadorias do Brasil". Ademais, a tratativa entre as partes promoverá a Semana do Brasil nas principais lojas do Lulu na Arábia Saudita, em que produtos brasileiros serão expostos pela rede de hipermercados, que também será responsável pela logística de importação e distribuição das mercadorias na Arábia Saudita e demais países que contam com lojas do grupo. Quer saber como expandir o seu negócio com ter acesso à prospecção de demais compradores para o seu produto? Entre em contato com nossos consultores.


Nesse contexto, dentre as principais mercadorias brasileiras beneficiadas pelas missões empresariais estão as carnes de aves, que correspondem a cerca de 31% dos fluxos de importação de produtos brasileiros pela Arábia Saudita, de acordo com o Comex Stat. Outros produtos brasileiros em vantagem no mercado saudito são açúcares e melaços, carnes bovinas, soja, milho e bebidas.


Expandindo negócio com a parceria certa


Atualmente, o mercado internacional está aquecido, e os produtos brasileiros estão prontos para investimentos em importação e exportação.


Quer expandir seus negócios e encontrar novos mercados? Marque um diagnóstico gratuito com a Domani, uma empresa com mais de 28 anos de experiência no ramo. Não perca essa oportunidade de levar seus produtos para o mundo! Entre em contato conosco agora mesmo.


 

Acompanhe nosso trabalho nas redes sociais!





Referências:


Apex Brasil - Durante visita de Alckmin à Arábia Saudita, ApexBrasil assina parceria com gigante do varejo no Oriente Médio. Disponível em: 


COMEX STAT, MDIC, - Exportações, Importações e Balança Comercial - Parceiro: Arábia Saudita. Disponível em: <https://comexstat.mdic.gov.br/pt/comex-vis> Acesso em: 4 de julho de 2024


Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC). Em 2023, as exportações brasileiras para a China atingiram US$ 104 bilhões, marcando o quarto recorde consecutivo. CEBC News Disponível em: https://www.cebc.org.br/2024/02/20/em-2023-as-exportacoes-brasileiras-para-a-china-atingiram-us-104-bilhoes-marcando-o-quarto-recorde-consecutivo/. Acesso em: 4 de julho de 2024.


Conexos. Produtos mais importados pelo Brasil em 2023 . Conexos Disponível em:https://www.conexos.com.br/segmentos/comercial-importadora-e-exportadora/Acesso em: 4 de julho de 2024.


CNN Brasil - Em 2023, as exportações do Brasil à Arábia Saudita atingem o maior patamar em 10 anos. Disponível em: <https://www.cnnbrasil.com.br/economia/macroeconomia/em-2023-exportacoes-do-brasil-a-arabia-saudita-atingem-maior-patamar-em-10-anos/> Acesso em: 4 de julho de 2024


Ministério do Desenvolvimento Indústria, Comércio e Serviços (MDIC). Alckmin encontra Xi Jinping e garante R$ 150 bilhões em créditos para o Brasil: Resultados da viagem do vice-presidente à China. Brasília, DF: MDIC, 2024. 10 p. (PDF). Disponível em: https://www.gov.br/mdic/pt-br/assuntos/noticias/2024/junho/alckmin-encontra-xi-jinping-e-conclui-missao-oficial-a-china-que-resultou-em-mais-de-r-24-bilhoes-em-creditos-para-o-brasil. Acesso em: 04 de julho de 2024.


Presidência da República - Alckmin assina acordo para promoção de produtos brasileiros na maior rede varejista do Oriente Médio. Disponível em: <https://www.gov.br/planalto/pt-br/vice-presidencia/central-de-conteudo/noticias/alckmin-assina-acordo-para-promocao-de-produtos-brasileiros-na-maior-varejista-do-oriente-medio> Acesso em: 4 de julho de 2024


Valor Investe. Exportação brasileira à China supera US$ 100 bi em 2023 e deve manter demanda em 2024. Valor Econômico  Disponível em: https://valorinveste.globo.com/mercados/brasil-e-politica/noticia/2024/01/07/exportacao-brasileira-a-china-supera-us-100-bi-em-2023-e-deve-manter-demanda-em-2024.ghtml. Acesso em: 4  de julho de 2024.




73 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page