• Diretoria de Marketing

Incentivos à Importação

Redução da alíquota de Imposto de Importação (II)


No dia 23 de maio deste ano (2022), o Governo Federal Brasileiro reduziu 10% a mais das alíquotas do Imposto de Importação (II) cobradas sobre 6.195 códigos da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM). Essa alteração ocorreu com o objetivo de amenizar os efeitos causados pela pandemia da Covid-19 e pela crise internacional econômica em que o Brasil se encontra, aumentando assim a competitividade da economia nacional.


A redução foi retificada pela a Câmara de Comércio Exterior (Camex) em 2022 e pôde entrar em vigência em 1º de junho desse ano, persistindo até 31 de dezembro de 2023. A Resolução Gecex nº 353 foi somada à Resolução Gecex nº 269 de novembro de 2021, a qual já havia reduzido 10% de alíquotas sobre alguns códigos tarifários. Assim, mais de 87% dos códigos da NCM tiveram suas alíquotas zeradas ou reduzidas a 20%. Portanto, a declaração de 23 de maio altera a alíquota do Imposto de Importação de bens como carnes, massas, grãos, verduras, materiais de construção, bens de informática e telecomunicação, dentre outros presentes na Tarifa Externa Comum (TEC).


Impactos na economia

De acordo com a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia, com a redução em impostos de importação, estima-se no longo prazo um impacto positivo de R$533,1 bilhões de crescimento do Produto Interno Bruto brasileiro. Entre os impactos positivos, destacam-se os investimentos de R$376,8 bilhões, o aumento das importações em R$758,4 bilhões e, por fim, R$676,1 bilhões de crescimento nas exportações. Assim, segundo o governo, somando o total de R$1,434 trilhão de importações e exportações.

Fim da cobrança da taxa de capatazia no imposto de importação


No mês de junho de 2022, o Governo Federal divulgou o fim da cobrança da taxa de capatazia no imposto de importação de cargas no Brasil, com intuito de assegurar a redução dos custos de importação das mercadorias nos portos brasileiros para incentivar mais ainda o comércio exterior. É notório que, depois dessa resolução, a estimativa feita para o setor portuário brasileiro é de avanço. Segundo a expectativa do Ministério de Economia, até o fim desse ano, devido a exclusão da taxa de capatazia no imposto de importação de cargas, espera-se que o país arrecade R$307,5 milhões. Portanto, a retirada dos custos de movimentação de cargas em portos (capatazia) trará benefícios ao consumidor final no mercado nacional, especialmente para a importação de produtos industrializados.


Como a Domani pode te ajudar?


Nós da Domani Consultoria Internacional estamos cientes de que internacionalizar a sua produção é um processo complexo que requer bastante conhecimento. Sendo assim, se você tem interesse em realizar uma importação ou exportação de produtos diversificados e saber quais são os documentos necessários, a Domani pode te auxiliar e mostrar todas as etapas necessárias para o processo de internacionalização.

As nossas soluções incluem análises dos melhores países para a comercialização do produto. Ademais, pesquisamos sobre selos e certificados, além de feiras e eventos internacionais para a promoção dos produtos. Por outro lado, fazemos prospecção de possíveis compradores ou fornecedores, incluindo o planejamento de internacionalização. Dessa forma, nós da Domani somos capazes de orientá-lo(a) sobre questões burocráticas, financeiras e logísticas para que a sua exportação ou importação seja realizada de uma forma segura. Ficou interessado(a) em comércio exterior? Entre em contato conosco.


 

Nos siga nas redes sociais!


LinkedIn: Domani Consultoria Internacional;


Instagram: @domaniconsultoria;


Facebook: Domani Consultoria Internacional;


52 visualizações0 comentário