• Cadijato B. Djaló

Mercado Internacional de Alho

Produção mundial de alho

No mundo são produzidas 26 milhões de toneladas de alho por ano. A China é o maior produtor mundial, com 21 milhões de toneladas em quantidade de produção por ano. A Índia encontra-se na segunda posição com 1.400.000 toneladas de produção anual. O Brasil está na décima quinta posição, produzindo 130 mil toneladas. Entretanto, em torno de 160 milhões são importadas. Segundo a Associação Nacional dos Produtores de Alho (ANAPA), o Brasil consome aproximadamente 300.000 toneladas de alho. O Brasil aumentou a importação de alho chinês mesmo com taxa antidumping e alta dólar. Em setembro de 2020, o preço médio de importação de produtos chineses foi de US $766.00 por tonelada, com queda de 51,9%, em comparação ao ano anterior, mesmo com o antidumping de US $0,78 por quilo. “A medida antidumping” é um instrumento que impede a distorção do mercado internacional.


O Brasil importou 72,2 mil toneladas de alho da China em 2020, a maior quantidade desde 2017. Atualmente o Brasil produz apenas 30% do alho nacional, não conseguindo suprir a demanda inteira. Assim sendo, o país importa a maior parte do alho, principalmente da China e da Argentina.


Importação de alho em 2021


O alho argentino foi o mais importado pelo Brasil no primeiro semestre de 2021.Conforme a análise feita pela Campanha Nacional de Abastecimento (Conab), de janeiro a junho a Argentina representou 69,4% do valor total da importação (US $81,7 milhões) e 62,3% da quantidade importada, o que representa 55,1 mil toneladas. A China ficou em segundo lugar , com 28,35% do valor total importado (US $33,3 milhões).


O Impacto do coronavírus no mercado de alho


A pandemia de COVID-19 afetou o comércio de alho devido a diminuição nos embarques da China. Assim, os preços e a procura aumentaram no mercado mundial com a baixa produção e estoques. Na Espanha, o segundo maior país exportador na entressafra, o preço subiu 40% para alho guardado. Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o consumo de alho cresceu 20% em 2020 no Brasil e atingiu 360 milhões de quilos. De acordo com o Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), isso despertou a concorrência e disputa de importadores, inclusive no momento da pandemia, em que reclamaram da falta de fiscalização do alho nacional e acusaram comercialização do alimento sem certificação. No que tange ao produto de origem chinesa, ele corresponde a cerca de 50% da oferta no mercado brasileiro. É importante ressaltar também que o alho importado exige um processo rígido de controle e certificação, ao contrário do concorrente nacional.

O alho e o comércio brasileiro

Segundo o presidente da Associação Nacional dos Produtores de Alho (Anapa), acredita-se que há um crescimento nos estados de Minas Gerais e Rio Grande do Sul. No ano de 2019, o Egito dobrou as exportações de alho para o Brasil com a abertura do mercado, trazida a partir do acordo feito com o Mercosul. Segundo o Secretário de Comércio Exterior (Secex), no mesmo ano, em oito meses, a exportação chegou a US $5 milhões. Portanto, o mercado brasileiro é muito relevante para o Egito por obter maior potencial para a exportação egípcia em geral e de alho.


Como a Domani pode te ajudar?


Tem interesse em realizar uma exportação ou importação de produtos diversificados? A Domani Consultoria Internacional pode te mostrar o caminho para a realização de todas as etapas necessárias para o seu processo de importação ou exportação. As nossas soluções incluem análise dos melhores países para a comercialização do produto, certificados e eventos internacionais, por exemplo. Fazemos também a prospeção de possíveis compradores ou fornecedores incluindo o planejamento de internacionalização. Dessa forma, nós somos capazes de oferecer a orientação necessária sobre as questões burocráticas, financeiras e logísticas para que a operação seja feita de forma segura. Quer saber mais sobre o comércio exterior? Peça a sua proposta!


 

Nos siga nas Redes Sociais!


LinkedIn: Domani Consultoria Internacional (link);

Instagram: @domaniconsultoria (link);

Facebook: Domani Consultoria Internacional (link).




Referências


SEGS. O Alho argentino foi o mais importado pelo Brasil. Disponível em:

https://www.segs.com.br/mais/agro/305908-alho-argentino-foi-o-mais-importado-pelo-brasil-no-primeiro-semestre#:~:text=Alho%20argentino%20foi%20o%20mais%20importado%20pelo%20Brasil%20no%20primeiro%20semestre,-Sexta%2C%2020%20Agosto&text=Os%20vizinhos%20argentinos%20foram%20os,(Companhia%20Nacional%20de%20Abastecimento).Data de acesso 03/02.


ATLAS BIG. Produção de Alho . Disponível em:

https://www.atlasbig.com/pt-br/paises-por-producao-de-alho#:~:text=Lista%20de%20pa%C3%ADses%20por%20produ%C3%A7%C3%A3o,000%20toneladas%20de%20produ%C3%A7%C3%A3o%20anual. Data de acesso: o3/02.


ANAPA. O impacto do coronavírus no mercado de alho. Disponível em:

http://anapa.com.br/o-impacto-do-coronavirus-no-mercado-de-alho/. Data de acesso: o3/02.


AMANHÃ. O Alho e o Comércio Brasileiro com a China . Disponível em:

https://amanha.com.br/categoria/sul-for-export/o-alho-e-o-comercio-brasileiro-com-a-china. Data de acesso 03/02.


COMEX. Exportações de Alho. Disponível em:

https://www.comexdobrasil.com/egito-dobra-exportacoes-de-alho-para-o-brasil-com-abertura-de-mercado-apos-acordo-com-mercosul/. Data de acesso 03/02.


61 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo