• Alexandre Lucas de Souza

Relações Comerciais Brasil - Coreia do Sul


Histórico

Os laços diplomáticos entre o Brasil e a Coreia do Sul foram iniciados em 1959. Em 1962, o país asiático estabeleceu a sua embaixada no Rio de Janeiro, sendo a primeira na América Latina. Após três anos, o Brasil fez o mesmo em Seoul.

Desde então, o comércio bilateral foi marcado por cooperação na área de ciência, tecnologia e inovação com foco em semicondutores, nanotecnologia e no setor da siderurgia. Isto demonstra o planejamento estratégico e a força da Coreia do Sul em transformar um Estado predominantemente agrícola no início da década de 1960 para um dos maiores centros de inteligência do mundo, sendo o primeiro país a ter a tecnologia 5G.

Atualmente, o Brasil possui a maior comunidade sul-coreana da América Latina com aproximadamente 50 mil pessoas que habitam majoritariamente o Estado de São Paulo.


Balança Comercial

Esta forte parceria posiciona a Coreia do Sul como o 11° destino das exportações brasileiras e o 5° maior fornecedor de produtos para o Brasil. Em 2020, apesar da pandemia, as vendas para a Coreia do Sul cresceram 9,1% em relação ao ano anterior e alcançaram um valor de US$ 3,76 bilhões de dólares. Entretanto, a balança comercial fechou o ano negativa, ou seja, o Brasil realizou mais compras do que vendas, tendo em vista que foram aproximadamente US$ 4,5 bilhões de dólares gastos com as mercadorias sul-coreanas.

Nesse sentido, os produtos brasileiros mais consumidos pela Coreia do Sul são o farelo de soja e o álcool e seus derivados. Por outro lado, os brasileiros consomem majoritariamente as válvulas e os tubos termitrônicos, acessórios de veículos automotivos e plataformas e embarcações.


Acordo Comercial

Com o intuito de fortalecer esta parceria comercial entre os dois países, está em negociação desde 2018 o Acordo de Livre Comércio entre o Mercosul e a Coreia do Sul. Caso seja ratificado, a cooperação influenciará principalmente no comércio de eletrônicos e nas barreiras não tarifárias, o que beneficiará o produto interno bruto (PIB) do Brasil em até R$1,7 trilhões de reais nos próximos vinte anos.

A falta desse acordo fez com que o Brasil interrompesse a venda de suco de laranja para a Coreia do Sul, uma vez que o país precisa pagar uma taxa de exportação de 54% enquanto alguns países da Europa e os Estados Unidos pagam impostos menores devido a acordos bilaterais.




Possibilidades de Comércio

Além das possibilidades de comércio citadas, o Brasil tem interesse em expandir a venda de carne de porco para a Coreia do Sul. Um exemplo disso foi a campanha midiática no país asiático elaborada pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), juntamente com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), o Ministério da Agricultura e Pecuária e Abastecimento (MAPA) e a Embaixada da Coreia do Sul, com o intuito de difundir a qualidade do produto oriundo do Rio de Grande do Sul e do Paraná. A carne suína dos dois estados recebeu o certificado da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) por ser livre de aftosa sem vacinação.




Como a Domani pode te ajudar?


Tem interesse em realizar uma importação ou uma exportação com a Coreia do Sul? A Domani Consultoria Internacional pode te ajudar! Dentre os nossos serviços, conseguimos mapear como funciona o mercado do seu produto, pesquisamos quais são os selos e certificados que valorizam a transação comercial, qual é a documentação necessária para o comércio ser efetivado, quais são os possíveis meios de transporte a serem utilizados na operação e quais são as formas de pagamento mais vantajosas a serem adotadas. Entre em contato por meio do nosso site ou das nossas redes sociais!


Referências


AGÊNCIA BRASIL. A Coreia do Sul é fonte de inspiração, diz o chanceler. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2019-09/coreia-e-fonte-de-inspiracao-prmanente-para-o-brasil-diz-chanceler. Acesso em: 01 set. 2021.


AGRO EM DIA. A Campanha promove carnes de frango e suína do Brasil na Coreia do Sul. Disponível em: https://agroemdia.com.br/2021/06/28/campanha-promove-carnes-de-frango-e-suina-do-brasil-na-coreia-do-sul/. Acesso em: 02 set. 2021.


COMEX STAT. Exportações, Importações e Balança Comercial - Parceiro: Coreia do Sul. Disponível em: http://comexstat.mdic.gov.br/pt/comex-vis. Acesso em: 01 set. 2021.


ISTO É DINHEIRO. Falta de acordo com Mercosul tira Brasil do mercado de suco sul-coreano. Disponível em: https://www.istoedinheiro.com.br/falta-de-acordo-com-mercosul-tira-brasil-do-mercado-de-06/. Acesso em: 02 set. 2021.


MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÕES. Lições aprendidas na Coreia do Sul são compartilhadas no Bate Papo Ciência e Tecnologia. Disponível em: https://www.gov.br/mcti/pt-br/acompanhe-o-mcti/noticias/2021/03/licoes-aprendidas-na-coreia-do-sul-sao-compartilhadas-no-bate-papo-ciencia-e-tecnologia. Acesso em: 02 set. 2021.


MINISTÉRIO DA ECONOMIA. O Mercosul retoma negociações do Acordo de Livre Comércio com a Coreia do Sul. Disponível em: https://www.gov.br/economia/pt-br/assuntos/noticias/2021/junho/mercosul-retoma-negociacoes-do-acordo-de-livre-comercio-com-coreia-do-sul. Acesso em: 01 set. 2021.


MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES. República da Coreia. Disponível em: http://antigo.itamaraty.gov.br/pt-BR/ficha-pais/5051-republica-da-coreia. Acesso em: 02 set. 2021.


26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo