• Diretoria de Marketing

Oportunidades no Mercado Internacional de Pedras Preciosas


Além de ser conhecido mundialmente como produtor de jóias em ouro, o Brasil é, também, responsável por 1/3 da produção de gemas - mineral que, quando lapidado, é colecionável ou usável para adorno pessoal em joalheria - do mundo inteiro. A produção de ametista, citrino, água-marinha, turmalina, topázio e quartzo acontece em larga escala no país. Essas produções se concentram principalmente nos estados de Tocantins, Minas Gerais, Bahia, Goiás, Pará, Rio Grande do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro.

Atualmente, existem aproximadamente 4 mil empresas do ramo atuando nessas regiões, sendo a grande maioria (99% desse número) formada por pequenas empresas e negócios. A renda gerada a partir do setor de gemas, em 2019, alcançou US$ 6,5 bilhões. A indústria abarca consigo inúmeras possibilidades de expansão, sendo uma delas a tendência de jóias com pedras naturais e com a menor lapidação possível.


Principais Destinos


Quando falamos sobre essas produções e exportações, os estados brasileiros que mais se destacam, tanto em 2019 quanto em 2020, são: São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro. Os 5 principais países-destino de exportações de jóias e outros artigos de matérias preciosas ou semipreciosas em 2019 foram:

  • Alemanha: principal importador, detém 60% do total dessas operações, o que é equivalente a US$ 101 milhões;

  • Estados Unidos: segundo lugar com 21%, tendo importado o equivalente a US$36,2 milhões;

  • Peru: terceira posição com 2,1%, o que é equivalente a 3,49 milhões;

  • Israel: quarto lugar com 1,7% das operações, isto é, o equivalente a US$2,83 milhões;

  • México: quinto lugar com 1,5%, um valor de US$2,56 milhões.

Ao analisar regiões continentais, pode-se constatar que os principais destinos são, respectivamente:

  • Europa: US$ FOB 110 milhões;

  • América do Norte: US$ FOB 39,7 milhões;

  • América do Sul: US$ FOB 8,32 milhões;

  • Oriente Médio: US$ FOB 5,21 milhões;

  • Ásia: US$ FOB 3,22 milhões.

O crescimento do setor de gemas e pedras preciosas influencia diretamente no desenvolvimento do mercado de joias. Outro fator que contribui para um maior destaque dessa indústria é a criatividade dos joalheiros não só na hora de fazer o design das peças, mas também na utilização de pedras de diferentes tipos, bem como materiais diversos, o que traz maior variedade de produtos oferecidos.

A pluralidade de gemas, peças e pedras faz com que o comprador consiga encontrar o produto que mais se encaixa nas suas necessidades, aumentando as chances de compra. No caso das semijoias, o mercado também se encontra em expansão devido à inserção de materiais como o aço inox na confecção de peças masculinas. Por fim, as causas do crescimento estão ligadas diretamente à inovação e também à maior variedade de produtos oferecidos aos consumidores.

Feiras e eventos


No ano de 2020, do dia 4 ao dia 9 de fevereiro, 34 empresas brasileiras participaram da GJX Tucson 2020 nos Estados Unidos, feira que abre o ano de vendas de gemas e jóias e que é considerada uma das maiores feiras internacionais destes produtos. Os representantes brasileiros receberam apoio da Precious Brazil, iniciativa do Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBGM) e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), que tem como intuito apoiar e promover as empresas brasileiras dos setores de pedras, bijuterias e joias brasileiras que queiram exportar seus produtos, sejam elas inexperientes, exportadoras ou internacionalizadas.

Existem também outros eventos mundiais relacionados a este mercado que ocorrem todo ano. Alguns exemplos são:

  • Australian International Jewellery Fair: Duas vezes por ano, alternando entre Sydney e Brisbane, acontece a JAA Feira de Joalheria australiana. Esta é uma grande exibição que ocorre na região Ásia - Pacífico.


  • FENINJER: é uma Feira Nacional da Indústria de jóias, relógios e afins. Se destaca como a maior e mais importante feira deste mercado na América Latina. Este evento é o ponto de encontro entre todos os personagens do setor de joias do Brasil e compradores do mundo todo. A proposta do evento é promover a diversidade das gemas brasileiras e do design criativo, inovador e diferenciado dos profissionais nacionais.


Alta nas exportações de pedras preciosas


No Brasil, mais especificamente em 2019, foram exportadas 2.695,05 toneladas deste produto, tendo um aumento de 80,6% em relação ao ano de 2018. Já no primeiro trimestre de 2020, foram exportadas 327,16 toneladas, com direito a crescimento, se comparado a 2019. Além disso, a renda ficou em US$ 169,63 milhões entre janeiro e dezembro.

Como de costume, foram analisados os dados do ano anterior a fim de fazer comparações no artigo. A partir de tais análises, é interessante apresentar informações sobre o ano de 2019, quando este nicho ocupou 0,08% nas exportações brasileiras, valor que se manteve nos primeiros três meses de 2020. Entre os principais compradores, a Alemanha sai na frente com mais da metade e, ao seu lado, encontram-se: Estados Unidos, Peru, Israel, México e França.


A Precious Brazil realizou exportações no total de US$ 73 milhões no primeiro semestre do ano de 2018, com um aumento de 3,3% em relação ao mesmo período do ano anterior.


Como o coronavírus afeta o mercado das gemas


O presidente do Sindicato das Indústrias de Joalheria, Ourivesaria, Lapidação de Pedras Preciosas e Relojoaria de Minas Gerais (Sindijoias), Manoel Bernardes, em entrevista realizada em março de 2020, trouxe percepções sobre o impacto da pandemia no mercado de gemas e jóias. Segundo ele: “No mundo muito globalizado, os impactos estão globalizados, também. Estamos muito mais preocupados, porque tem a ver com a saúde das pessoas. A gente deve ser mais cauteloso, mais cuidadoso, e certamente vai impactar negativamente a economia brasileira em geral e, particularmente, nos mercados de luxo.”

Mesmo com um momento de crise financeira presente no país e no mundo devido à pandemia, os produtores de joias e semijoias não registraram, de modo geral, quedas em suas produções. A expectativa é de que as vendas do setor atinjam a casa dos US$ 250 bilhões anuais até o fim de 2020. O diretor do Instituto Brasileiro de Gemas e Materiais Preciosos (IBGM), Écio Moraes, considera que, com a recuperação do poder de compra dos consumidores, um impacto positivo nas vendas do setor seja notado. Uma pesquisa feita pelo IBGM reuniu 261 indústrias ligadas ao mercado de joias e constatou que o país está no ranking dos 15 maiores produtores de peças em ouro, com um total de 22 toneladas de joias criadas e comercializadas.


Como a Domani pode ajudar?


Você pensa em entrar no comércio internacional de gemas, pedras preciosas e jóias? A Domani Consultoria Internacional pode te mostrar o caminho para todas as etapas do processo de exportação ou importação. Nossas soluções incluem análises dos melhores países para a comercialização do produto, prospecção de possíveis compradores ou fornecedores e o planejamento da internacionalização. Desse modo, somos capazes de guiá-lo(a) sobre questões burocráticas, logísticas e financeiras para que a sua exportação ou importação possa ser realizada com segurança e autonomia. Temos como objetivo ser o farol para a internacionalização de empresas e será um prazer para nós prover todo o conhecimento necessário para a sua internacionalização.

LinkedIn: Domani Consultoria Internacional

Instagram: @domaniconsultoria

Peça sua Proposta!

61 visualizações

Receba as novidades em Comércio Exterior!

Nos acompanhe nas redes sociais

link.png
insta.png
face.png

Contato

Venha ser um

Agente do Amanhã!

© 2020. Domani Consultoria Internacional.