• Diretoria de Marketing

Oportunidades no Mercado Internacional de Pedras Preciosas


Além de ser conhecido mundialmente como produtor de jóias em ouro, o Brasil é, também, responsável por 1/3 da produção de gemas - mineral que, quando lapidado, é colecionável ou usável para adorno pessoal em joalheria - do mundo inteiro. A produção de ametista, citrino, água-marinha, turmalina, topázio e quartzo acontece em larga escala no país. Essas produções se concentram principalmente nos estados de Tocantins, Minas Gerais, Bahia, Goiás, Pará, Rio Grande do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro.

Atualmente, existem aproximadamente 4 mil empresas do ramo atuando nessas regiões, sendo a grande maioria (99% desse número) formada por pequenas empresas e negócios. A renda gerada a partir do setor de gemas, em 2019, alcançou US$ 6,5 bilhões. A indústria abarca consigo inúmeras possibilidades de expansão, sendo uma delas a tendência de jóias com pedras naturais e com a menor lapidação possível.


Principais Destinos


Quando falamos sobre essas produções e exportações, os estados brasileiros que mais se destacam, tanto em 2019 quanto em 2020, são: São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro. Os 5 principais países-destino de exportações de jóias e outros artigos de matérias preciosas ou semipreciosas em 2019 foram:

  • Alemanha: principal importador, detém 60% do total dessas operações, o que é equivalente a US$ 101 milhões;

  • Estados Unidos: segundo lugar com 21%, tendo importado o equivalente a US$36,2 milhões;

  • Peru: terceira posição com 2,1%, o que é equivalente a 3,49 milhões;

  • Israel: quarto lugar com 1,7% das operações, isto é, o equivalente a US$2,83 milhões;

  • México: quinto lugar com 1,5%, um valor de US$2,56 milhões.

Ao analisar regiões continentais, pode-se constatar que os principais destinos são, respectivamente:

  • Europa: US$ FOB 110 milhões;

  • América do Norte: US$ FOB 39,7 milhões;

  • América do Sul: US$ FOB 8,32 milhões;

  • Oriente Médio: US$ FOB 5,21 milhões;

  • Ásia: US$ FOB 3,22 milhões.

O crescimento do setor de gemas e pedras preciosas influencia diretamente no desenvolvimento do mercado de joias. Outro fator que contribui para um maior destaque dessa indústria é a criatividade dos joalheiros não só na hora de fazer o design das peças, mas também na utilização de pedras de diferentes tipos, bem como materiais diversos, o que traz maior variedade de produtos oferecidos.

A pluralidade de gemas, peças e pedras faz com que o comprador consiga encontrar o produto que mais se encaixa nas suas necessidades, aumentando as chances de compra. No caso das semijoias, o mercado também se encontra em expansão devido à inserção de materiais como o aço inox na confecção de peças masculinas. Por fim, as causas do crescimento estão ligadas diretamente à inovação e também à maior variedade de produtos oferecidos aos consumidores.

Feiras e eventos


No ano de 2020, do dia 4 ao dia 9 de fevereiro, 34 empresas brasileiras participaram da GJX Tucson 2020 nos Estados Unidos, feira que abre o ano de vendas de gemas e jóias e que é considerada uma das maiores feiras internacionais destes produtos. Os representantes brasileiros receberam apoio da Precious Brazil, iniciativa do Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBGM) e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), que tem como intuito apoiar e promover as empresas brasileiras dos setores de pedras, bijuterias e joias brasileiras que queiram exportar seus produtos, sejam elas inexperientes, exportadoras ou internacionalizadas.

Existem também outros eventos mundiais relacionados a este mercado que ocorrem todo ano. Alguns exemplos são:

  • Australian International Jewellery Fair: Duas vezes por ano, alternando entre Sydney e Brisbane, acontece a JAA Feira de Joalheria australiana. Esta é uma grande exibição que ocorre na região Ásia - Pacífico.


  • FENINJER: é uma Feira Nacional da Indústria de jóias, relógios e afins. Se destaca como a maior e mais importante feira deste mercado na América Latina. Este evento é o ponto de encontro entre todos os personagens do setor de joias do Brasil e compradores do mundo todo. A proposta do evento é promover a diversidade das gemas brasileiras e do design criativo, inovador e diferenciado dos profissionais nacionais.


Alta nas exportações de pedras preciosas


No Brasil, mais especificamente em 2019, foram exportadas 2.695,05 toneladas deste produto, tendo um aumento de 80,6% em relação ao ano de 2018. Já no primeiro trimestre de 2020, foram exportadas 327,16 toneladas, com direito a crescimento, se comparado a 2019. Além disso, a renda ficou em US$ 169,63 milhões entre janeiro e dezembro.

Como de costume, foram analisados os dados do ano anterior a fim de fazer comparações no artigo. A partir de tais análises, é interessante apresentar informações sobre o ano de 2019, quando este nicho ocupou 0,08% nas exportações brasileiras, valor que se manteve nos primeiros três meses de 2020. Entre os principais compradores, a Alemanha sai na frente com mais da metade e, ao seu lado, encontram-se: Estados Unidos, Peru, Israel, México e França.


A Precious Brazil realizou exportações no total de US$ 73 milhões no primeiro semestre do ano de 2018, com um aumento de 3,3% em relação ao mesmo período do ano anterior.


Como o coronavírus afeta o mercado das gemas


O presidente do Sindicato das Indústrias de Joalheria, Ourivesaria, Lapidação de Pedras Preciosas e Relojoaria de Minas Gerais (Sindijoias), Manoel Bernardes, em entrevista realizada em março de 2020, trouxe percepções sobre o impacto da pandemia no mercado de gemas e jóias. Segundo ele: “No mundo muito globalizado, os impactos estão globalizados, também. Estamos muito mais preocupados, porque tem a ver com a saúde das pessoas. A gente deve ser mais cauteloso, mais cuidadoso, e certamente vai impactar negativamente a economia brasileira em geral e, particularmente, nos mercados de luxo.”

Mesmo com um momento de crise financeira presente no país e no mundo devido à pandemia, os produtores de joias e semijoias não registraram, de modo geral, quedas em suas produções. A expectativa é de que as vendas do setor atinjam a casa dos US$ 250 bilhões anuais até o fim de 2020. O diretor do Instituto Brasileiro de Gemas e Materiais Preciosos (IBGM), Écio Moraes, considera que, com a recuperação do poder de compra dos consumidores, um impacto positivo nas vendas do setor seja notado. Uma pesquisa feita pelo IBGM reuniu 261 indústrias ligadas ao mercado de joias e constatou que o país está no ranking dos 15 maiores produtores de peças em ouro, com um total de 22 toneladas de joias criadas e comercializadas.


Como a Domani pode ajudar?


Você pensa em entrar no comércio internacional de gemas, pedras preciosas e jóias? A Domani Consultoria Internacional pode te mostrar o caminho para todas as etapas do processo de exportação ou importação. Nossas soluções incluem análises dos melhores países para a comercialização do produto, prospecção de possíveis compradores ou fornecedores e o planejamento da internacionalização. Desse modo, somos capazes de guiá-lo(a) sobre questões burocráticas, logísticas e financeiras para que a sua exportação ou importação possa ser realizada com segurança e autonomia. Temos como objetivo ser o farol para a internacionalização de empresas e será um prazer para nós prover todo o conhecimento necessário para a sua internacionalização.

LinkedIn: Domani Consultoria Internacional

Instagram: @domaniconsultoria

Peça sua Proposta!

327 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Receba as novidades em Comércio Exterior!

Nos acompanhe nas redes sociais

link.png
insta.png
face.png

Contato

Venha ser um

Agente do Amanhã!

© 2021. Domani Consultoria Internacional.