• Diretoria de Marketing

Mercado de Algodão e Insumos Médicos durante a Pandemia

O ano de 2021 se inicia marcado pelas campanhas de vacinação contra a Covid-19 em todo o mundo. Com bilhões de indivíduos a serem vacinados ao longo de todo o ano, a demanda por insumos médicos, como seringas, e produtos a base de algodão é crescente e ainda incerta, devido à imprevisibilidade no que se refere à produção e aplicação de vacinas.


Considerando o cenário vivido tanto nacional quanto internacionalmente, o início da campanha de vacinação em massa, é certo que a demanda de tais produtos irá aumentar. Desse modo, há uma ótima oportunidade para produtores desses tipos de insumo que sonham em explorar o mercado internacional. Entretanto, para isso, é extremamente necessário que haja preparo e planejamento por parte dos empreendedores que desejam internacionalizar seus produtos, já que os bens são requisitados tanto domesticamente quanto no exterior.

O Mercado de Algodão


O Brasil ocupa o quinto lugar entre os maiores produtores de algodão, e é o segundo maior exportador do produto, segundo a Embrapa, o que faz com que os preços no mercado interno sejam influenciados diretamente pelo valor da commodity no âmbito internacional e pelo câmbio. Estes dois fatores fizeram com que o produto tivesse valorização de 19% em meados de 2020, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea-Esalq/USP), ao mesmo tempo de uma safra recorde e do aumento do estoque internacional, de acordo com a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa).


Diferentemente de 2020, quando a pandemia foi fator para diminuição de demanda e queda das exportações de algodão e seus derivados têxteis no início do ano, 2021 tende a impulsionar as importações mundiais do produto com a retomada das atividades econômicas e campanhas de vacinação. Entretanto, apesar de um ano conturbado em 2020, o algodão se situou entre os produtos do agronegócio brasileiro mais exportados, com um crescimento das exportações de algodão em bruto em 43,6%, segundo o Ministério da Economia, indicando um 2021 ainda mais promissor.


O Brasil, que exportou mais de três quartos de sua safra 2019/20, tem tradição e representatividade no mercado internacional. Em 2020, as exportações brasileiras atingiram o equivalente a US $3.3 bilhões em algodão e seus derivados, de acordo com a plataforma de consulta do Ministério da Economia, Comex Stat. Com sua grande maioria destinada à Ásia, a países como China (o maior produtor e consumidor de algodão do mundo), Vietnã, Paquistão, Turquia e Bangladesh. Além disso, dentre a produção desses produtos, cerca de 67 mil toneladas foram especificamente de algodão, gaze e outros materiais têxteis com fins medicinais, segundo Fernando Valente Pimentel, presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit).


Também é importante pontuar que o Brasil se beneficia da produção responsável e sustentável do produto, sendo o líder deste tipo de produção e comercialização, certificados pelo programa Algodão Brasileiro Responsável e Better Cotton Initiative, de acordo com a Associação Sul-Matogrossense dos Produtores de Algodão (AMPASUL).


Mercado de Insumos Médicos


Além dos produtos derivados do algodão, a crise sanitária causada pela pandemia de Covid-19 e a subsequente campanha de vacinação demandam de materiais e ferramentas como seringa, caixa térmica, saco plástico, luva descartável, máscaras, entre outros. A alta produção e demanda por estes produtos atinge todo o cenário internacional, quando os países começam a ter acesso a vacinas, paulatinamente, mas necessitam de planejamento e estoques deste tipo de produto com antecedência.

Por mais que o cenário futuro ainda se encontre incerto para os países, no que se refere a quantidade e em que velocidade serão distribuídas as vacinas e que esses insumos serão necessários, as indústrias têm a certeza de um 2021 produtivo, de alta demanda e, possivelmente, de alta de preços, resultante do crescimento da procura. Outra questão importante para os produtores de insumos como seringas e agulhas é que grande parte de sua matéria-prima é originada de fora do país, demandando importações para o início das produções.


Junto disso, considerando a alta demanda, para facilitar o acesso a certos produtos requisitados pelos serviços de saúde e com o objetivo de facilitar o combate à pandemia, o Ministério da Economia e a Câmara de Comércio Exterior concedem redução temporária da alíquota de importação de certos produtos, como drogas/medicamentos e equipamentos desde maio de 2020.


Como a Domani pode te ajudar?


Se você é produtor ou distribuidor e tem interesse no mercado de algodão e de insumos médicos e procura expandir o seu negócio para o exterior, a Domani pode te ajudar a encontrar o melhor país de destino ou de origem para estes produtos, a partir de nosso serviço de Estudo de Mercado. Além disso, nossa Promoção Comercial pode buscar as melhores maneiras de promover sua mercadoria no mercado final, identificando, por exemplo, os selos e certificados de referência que podem indicar ao consumidor a qualidade e/ou sustentabilidade de seu produto e possíveis fornecedores ou compradores do produto.


E como toda operação internacional, exportar e importar não são processos simples e demandam preparação e conhecimentos prévios. Para isso, o serviço de Planejamento Completo da Domani Consultoria pode te prover das informações e atividades necessárias durante os processos burocráticos, logísticos e financeiros da exportação, garantindo que sua operação ocorra sem grandes imprevistos e dentro dos termos legais do comércio internacional, assim, permitindo que a operação seja executada com segurança e autonomia.

Nos siga nas Redes Sociais!


LinkedIn: Domani Consultoria Internacional (link);

Instagram: @domaniconsultoria (link);

Facebook: Domani Consultoria Internacional (link).


Peça sua Proposta!

30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo