• Isabelle Brandão

Exportação de carne bovina

O Brasil é um dos maiores e mais importantes produtores de carne bovina do mundo, e vem conquistando grandes altas, não só em sua produtividade, mas também na qualidade e no reconhecimento internacional de seus produtos. Tal crescimento continua a acontecer mesmo durante a Pandemia de COVID-19 que vem afetando o comércio exterior em diversos níveis.

No ano de 2020, o rebanho bovino do Brasil foi o maior do mundo, representando pouco mais de 14% do rebanho mundial, com um total de 217 milhões de cabeças criadas no território nacional. Deste modo, o crescente protagonismo brasileiro no mercado internacional reflete uma mudança no comportamento dos criadores de gado: a produção interna sempre foi satisfatória, contudo, o aumento do dólar e a melhora da reputação brasileira no cenário internacional fez com que estes deixassem de destinar suas vendas apenas para o mercado brasileiro e passassem a explorar oportunidades no comércio exterior.


Escoamento da produção


Assim como exposto anteriormente, o crescimento da exportação brasileira de carne bovina acompanhou proporcionalmente o aumento do interesse dos criadores de gado no comércio internacional. Um dos motivos para que isso acontecesse foi o chamado “escoamento”, que consiste basicamente no direcionamento de excedentes da produção interna para o exterior. Dessa forma, com a descapitalização do mercado brasileiro e a forte demanda, o mercado internacional forneceu cada vez mais oportunidades para os pecuaristas, de modo que atualmente o Brasil exporta cerca de 30% do total produzido, com previsões de alcançar os 35% ainda no ano de 2021.


Desempenho do mercado nos últimos anos



De acordo com o Comex Stat, as NCMs (Nomenclatura Comum do Mercosul) referente a carne bovina fresca refrigerada e congelada, assim como apresentado na imagem acima vem crescendo consideravelmente desde o ano de 2016, ultrapassando a faixa dos US$ 7 bilhões, o que representa um crescimento equivalente a 1 bilhão de dólares ao final de cada ano desde 2017.


Além disso, a carne bovina teve uma participação de pouco mais de 3,5% nas exportações totais realizadas pelo Brasil em 2020, ocupando o 5º lugar no Ranking de principais produtos exportados pelo país. Dessa forma, acumulou-se um total de mais de 1,72 milhões de toneladas enviadas para o exterior, com um faturamento final de US$ 4,32 dólares por kg.

Em relação às principais unidades federativas (UFs) produtoras de carne bovina, em primeiro lugar encontra-se o Mato Grosso, seguido de São Paulo, Goiás, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.


Principais destinos


Os principais destinos da carne bovina produzida no país em 2020 foram, respectivamente, China (54%), Hong Kong (11%), Egito (5,3%), Chile (5%), Rússia (2,5%), Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Itália (todos com 2,1%). Assim, podemos ver a amplitude do comércio bovino brasileiro, uma vez que diversos países, em diferentes continentes, estão entre os principais importadores de carne bovina brasileira.


A exportação de carne bovina em 2021


Em 2021, no período de janeiro a maio, o Brasil já exportou pouco menos de US$ 2,8 milhões, totalizando 595 mil toneladas de carne enviadas para o exterior, com um preço médio de US$ 4,68 o kg (cerca de RS$ 24), e ocupando o 6º lugar no Ranking das exportações totais do ano.

Não muito diferente de 2020, os principais destinos da carne bovina produzida no país em 2021 foram: China (55%), Hong Kong (9,5%), Chile (5,5%), Filipinas (3,8%), Emirados Árabes Unidos (2,8%), Estados Unidos (2,7%), Israel, Itália e Arabia Saudita (todos com 2,2%).


Nos últimos dias, algumas notícias acerca do mercado internacional de carne bovina surgiram, mostrando alto potencial da existência de um aumento ainda maior no faturamento no próximo semestre do ano: a Argentina, que havia suspendido os embarques ao exterior como uma tentativa de conter o aumento do preço interno, está negociando a abertura da entrada de carne bovina no país na próxima semana. A Arábia Saudita, por sua vez, flexibilizou as exigências para carne bovina de origem brasileira.


Como a Domani pode te ajudar?


Baseando-se no crescimento constante do volume de exportações de carne bovina nos últimos anos, capaz de superar até mesmo uma pandemia mundial, o produto se mostra como um investimento seguro e constante, especialmente durante esse período de alta no dólar. Ainda, os dados encorajadores dos primeiros meses do ano representam um cenário de oportunidades para os novos exportadores desses produtos. Outrossim, para saber mais sobre detalhes da exportação de carne bovina, acesse o e-book gratuito produzido pela Domani: Exportação de bens perecíveis.


Dessa maneira, se você deseja exportar carne bovina, saiba que a pandemia não é, por si só, um obstáculo para as exportações. Para facilitar esse processo, a Domani Consultoria mostra-se disponível e preparada para ser o farol na sua exportação e guiá-lo por todo o caminho através de soluções personalizadas especialmente para o seu negócio. Quer saber mais? Fale conosco!

Nos siga nas redes sociais!


LinkedIn: Domani Consultoria Internacional;

Instagram: @domaniconsultoria;

Facebook: Domani Consultoria Internacional;

72 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo